Total Pageviews

Monday, March 02, 2009

Em tempo de crise (economia)

Poupanca eh a melhor opcao
Economistas aconselham a fazer investimentos conservadores, como a caderneta de poupanca,o CBD ou os titulos do tesouro. Afinal, neste momento, eh mesmo seguir os conselhos da Vovoh...(muita cautela e caldo de galinha...), Estamos estreitamente atrelados a economia norte-americana e, com isso, toda a nossa expectativa referente a profunddida desta crise, numa reacao dos Americanos atraves de atos do seu governo e de grandes corporacoes financeira do Coracao do mundo dos negocios. Essas crises sao ciclicas e viciadas, o que falta mesmo sao atitudes do governo em intervir no momento certo, eh o tal caldo de galinha da vovo, sem que estes governos passem por rotulos de estatizadores da economia ou algo parecido que a historia nao nos desmente. Nao se refere a um tratamento de choque, como neste momento necessita, mas uma situacao, um evento anterior ao que chamamos de avalanche economica ou tsunami economica, como prefem outros. Mas o fato eh que fica aqui uma licao para todo o mundo que o barco abriga todos, sem excessao, portanto se ele sacudir ou afundar, la vamos todos a deriva ou ao fundo deste mar. Cabe aqui o velho costume do japones...a busca por manuais para manutencao ou reparo de um equipamento (entretanto os proprios se (esqueceram~ de consulta-lo). Para tudo, tem que ter uma regra a ser seguida, um manual, um mapa de localizacao para que nao nos percamos nos meandros da Democracia, apoderando-se dela(da Democracia) como se fosse uma ~coisa~ totalmente permissiva, o que a torna perniciosa ante aos impetos do ser humano, em geral, de querer levar vantagem em tudo (Lei de Gerson). Voltando ao nosso assunto do topico, ressaltamos que a crise, independentemente de o que e ou quem a tenha detonado, caracteriza-se num pagamento dos privilegios vividos ao longo dos anos onde o acumulo de riquezas se extremou a alguns polos, mas que agora precisa ser saneado para que o mundo nao se sufoque em seu egoismo ate inescrupuloso. Para os grandes, resta dividir o bolo da festa e, para os pequenos, economizar o maximo possivel da fatia que lhe for destinada. Quanto ao Brasil, as expectativas nao sao tao sombrias, mas preocupante. Numa visao macroeconomica, tudo parece que vai muito bem, mas se visto amiude, do ponto de vista de quem perdeu o seu sustento ou teve o seu poder aquisitivo, a situacao nao eh nada confortavel nao ! Por isso algumas dicas para quem ainda tem alguma economia e quer preserva-la.
Poupanca-Em momentos de turbulencia, como o que vivemos, o ideal e nao arriscar. Investimentos mais conservadores sao aconselhados, emramente seus rendimentos mais baixos, porem mais seguros. Quanto a aplicacao em imoveis, os precos ainda estao muito altos e devem cair em virtude da grande demanda dos novos investimentos no setor e a escassez monetaria do mercado. Dolar ou Euro, no momento ainda nao se trata de um investimento cauteloso, afinal ainda nao sabemos ao certo o rumo da economia que os propulsionam. Acoes- eh um investimento ainda considerado muito arriscado, pois apesar da estrondosa queda nos ultimos tempos, ninguem sabe realmente onde e o fundo do poco. Negocio proprio ou franquia- Os rumos dos negocios proprios ou franquias estao estreitamente atrelados aos rumos da economia, mas o feeling do empreendorismo indica para o farejamento de oportunidades. O velho ditado de fazer do limao uma saborosa limonada. Aconselha-se consultar com pessoas ou entidades que tenham credibilidade comprovada, como o SEBRAE, por exemplo.
As dividas, se possivel evita-las e, na impossibilidade, que estas nao sejam muito longas, no momento em que o emprego e a renda nao estao cem porcento garantidos.
Fica aqui algumas dicas, porem o mais importante eh o enfrentamento, a persistencia e perseveranca na luta pela vida. Nao serah a primenria porta fechada que ira impedi--lo(la) de batalhar e tirar esta de letra.
Se voce estiver no exterior, cuide bem de suas economias, por pequena que seja. Se o sinal vermelho for ativado, tome uma decisao imediatamente (se perder o seu emprego e nao tenha expectativa de conseguir outro em curto tempo), nao fique atraz de buchicos, diz-que-diz, veja voce mesmo (a) a situacao, analise-a e tome a decisao mais racional possivel. Em tempos de crise todo o cuidado eh pouco, mas nem por isso vamos ficar obsecados e nem viver aterrorizados, embora a sombra da crise ai esta, inegavelmente.
Boa sorte a todos os leitores
Leonardo
(meu teclado nao eh padrao ABNT-portugues brasileiro- por isso as incorrecoes graficas.)

No comments: